As arestas que precisam ser aparadas por Daniel Paulista na boa campanha da Série B

0
312 views

Terceiro lugar na classificação geral da Série B, série de vitórias e lua de mel com a torcida. Não há como esconder a ótima fase do Guarani. Muitos sonham com o acesso. Imaginam um final feliz após 38 rodadas.

Boa fase, entretanto, está longe de ser sinônimo de time perfeito.

Arestas ainda devem ser aparadas. Vamos enfocar algumas.

1-Um reserva para Rodrigo Andrade: Ok, Ìndio não comprometeu contra o Confiança. Auxiliou  no terceiro gol. Entretanto, não podemos esquecer dois fatores: a (falta de) qualidade técnico do adversário colaborou para que ele não fosse exigido e o dinamismo de Rodrigo Andrade faz falta tremenda. Contra o Confiança deu para esquecer. Nos outros jogos ninguém sabe.

2-No Campeonato Paulista, o time não tinha um centroavante de Referência. Fez falta. A diretoria fez a sua parte. Contratou Lucão do Break. Que fez o gol contra o Operário e mais nada. Entra nas partidas e não faz diferença. A Comissão Técnica precisa se mobilizar e continuar a fazer de tudo pela recuperação do atleta. Contra times retrancados, um jogador com suas características pode ajudar. Muito.

3- De longe, sem assistir aos treinos ou que se passa o vestiário, o que se observa é que por vezes o Guarani sofre de um pequeno apagão. Um relaxamento mental e que abre espaço ao oponente. É verdade, é algo que dura pouco. Mas é preciso minimizar.

4-Tití  entrou contra o Confiança, Matheus Souza já foi acionado assim como Renanzinho. O ótimo trabalho de Daniel Paulista ficará espetacular quando começar  desenvolver tecnicamente os garotos da base, assim como já acontecia na gestão de Felipe Conceição.

5- Bola parada defensiva: Digo de cara: melhorou. Já foi pior. Mas ainda por vezes deixa a desejar. O rebote é feito de modo meio atrapalhado e o torcedor fica com o coração na boca. Não podemos esquecer que nos dois jogos com equipes de ponta de tabela – Coritiba e Náutico- além das derrotas no Brinco de Ouro chamou atenção a desatenção nas bolas aéreas. Que nos confrontos decisivos isso não se repita.

(Elias Aredes Junior-Com foto de Marcos Ortiz-Guarani F.C)