Está na hora de derrotar a vaidade na Ponte Preta. Por Fernando Gramari

0
586 views

Durante minha vida ”Cimentícia de Arquibancada” eu vi, ouvi e senti muita coisa de ruim acontecer na Ponte Preta por causa de algo chamado “Vaidade”.

Também, nesse mesmo período de vida, afinal são mais de 50 anos ali. Vivi momentos bons com união e com “Pontepretanísmo” aflorado e latente!

Quando a Ponte vinha de um período de perda de estádio, sem casa para jogar e fazer moradia de sua torcida, Moysés Lucarelli uniu uma nação em um propósito e conseguiu!

Quando a Ponte vinha de um período onde o time tinha apenas 22 camisas, dividida em dois uniformes, Sérgio Abdala assumiu a frente da Macaca e foi montado o Expresso da Vitória e formada na sua grande maioria por jogadores da base, cujo o símbolo em fotos e matéria de jornal era uma Locomotiva.

Quando estavam começando da deixar os sonhos se desmancharem veio o Coronel Rodolpho Pettená e resgatou esse sentimento com a campanha da Iluminação do Majestoso, a construção da Cidade Pontepretana e da Ponte Preta no Brasileirão!

Isso trouxe frutos por alguns anos e possibilitou a formação de jogadores e a consequente disputa de títulos para sonhar com coisas maiores.

Depois voltaram as “vacas magras” mas foi resgatada em 1997 na administração e empenho de Sérgio Carnielli! Foram conseguidos o acesso, jogadores chegaram na seleção e times excelentes foram montados!

Hoje, entre maremotos e marolas, estamos recomeçando uma nova era. Tudo para buscar a recuperação da nossa tradição e história, além de escrever algo melhor!

Que a nova administração não se perca nos mesmos erros das grandes administrações, as quais fizeram a Ponte Preta grande. Que se evite o erro da vaidade. Que ele não se se perpetue. Que não seja renovado!

As palavras do jovem, mas líder, goleiro Ivan nos remetem que a vaidade estava reinando mais uma vez dentro da Ponte Preta!

Só para lembrar, Moysés Lucarelli sofreu a vaidade alheia e por isso nunca foi Presidente da Ponte Preta e Sérgio Rossi, grande Pontepretano, dizia: “O problema na Ponte Preta é a vaidade”!

Menos eu, mais nós! Menos vocês e mais nós! Menos eles e mais nós! Mais PONTE PRETA!

(Artigo de autoria de Fernando Gramari-Especial para o Só Dérbi- foto de Fernando Gramari)