Guarani e a desclassificação no Paulistão. Allan Aal é alvo de criticas. Todos querem sua saída. E Michel Alves? Será preservado??

0
420 views

As redes sociais promovem um massacre sobre o técnico Allan Aal. Todos querem a saída do treinador após a eliminação no Campeonato Paulista. Quadro que já vinha delicado em virtude das derrotas no dérbi e na Internacional de Limeira. Bancar a manutenção deverá incluir  uma convicção sólida sobre a validade do trabalho. Caso contrário, a troca acontecerá, cedo ou tarde. Não concordo, mas em Campinas a cultura nefasta do futebol prevalece.

Nesta trilha de perseguição – injusta porque o ser humano sempre deve ser preservado- uma pessoa passa incólume, com um nível de criticas bem abaixo do normal: Michel Alves. O superintendente executivo de futebol do Guarani já foi elogiado neste espaço. No começo de sua gestão demonstrou calma e capacidade para escolher os jogadores correto. Bancou o trabalho de Thiago Carpini até quando foi possível e foi rápido em trocar Ricardo Catalá por Felipe Conceição. Ponto para ele.

Neste ano, tudo é diferente. O trabalho não é bom. Concordo, o objetivo da manutenção foi alcançado. Mas é inegável a queda de qualidade no elenco. O banco de reservas do Guarani é a prova cabal. Gabriel Mesquita, Matheus Ludke, Eder Sciola, Romércio, Tití, Bidú, Indio, Tony, Régis, Rafael Costa e Renanzinho…Excetuando-se Régis, qual jogador pode mudar a panorama de uma partida?

Não, não é o caso de pedir a cabeça do executivo e sim de pedir uma correção de rumos. Apesar dos recursos escassos, buscar uma alternativa que proporcione a montagem de um elenco mais qualificado e diverso.

Se não ocorrer uma mudança, daqui a pouco o treinador será demitido e posteriormente o substituto brevemente será pressionado e ficará na berlinda. Outra vítima. Allan Aal e os atuais jogadores não arrombaram a porta do Brinco de Ouro. Eles foram contratados por Michel Alves e avalizados pelo Conselho de Administração. Logo…

Mais do que pessoas, a questão em jogo é a metodologia de trabalho, focado muito mais na manutenção do que na evolução continua. E Michel Alves é a cara deste caminho escolhido. Vai mudar? Só o tempo dirá.

(Elias Aredes Junior)