João Vitor é apresentado e busca afirmação na Ponte Preta

0
850 views

Após  viver fases irregulares na carreira em diversos clubes do Brasil, o volante João Vitor, 27 anos foi apresentado oficialmente ontem á tarde como novo reforço da Macaca para o Campeonato Paulista cuja estreia será sábado, contra o Oeste, em Itapólis. Por questão de documentação, no entanto, o volante ainda não será utilizado pelo técnico Vinicius Eutrópio.

Revelado pelo Marília em 2007, João Vitor passou por Grêmio Barueri antes de despontar no futebol com a camisa do Palmeiras, clube que atuou por cem vezes. No clube de Palestra Itália, João Vitor ficou marcado pela passagem em que foi agredido por torcedores na saída de um banco.

No ano passado, o jogador disputou 25 jogos pelo Figueirense na Série A. Antes, teve uma passagem frustrada pelo Gaziantepspor da Turquia. Nos anos de 2013 e 2014 João Vitor vestiu a camisa do Criciúma e teve destaque na campanha de manutenção do Tigre catarinense na série A em 2013.

João desembarca na macaca com a difícil missão de substituir Fernando Bob, um dos ídolos recentes do clube, que se transferiu para o Internacional. “Ninguém pode apagar a história do Bob. Posso chegar aqui e fazer outra história.”, disse João Vitor, que se considera um atleta versátil e experiente para a disputa da do Paulista e a Série A do Brasileiro. “Já joguei vários campeonatos brasileiros de série A. Um campeonato muito difícil. Estou aqui para chamar a responsabilidade.”

Apesar da apresentação oficial, João Vitor não jogará a estreia do Paulista contra o Oeste. O atleta tem seus direitos ligados ao Deportivo Maldonado (Uruguai) e só será inscrito pela Ponte Preta na abertura da janela internacional, o que ocorrerá nesta semana, mas que impossibilita a entrada do jogador na lista de inscritos para a primeira rodada do estadual.

Com mais dois anos de contrato com o clube uruguaio, o jogador nunca realizou uma partida oficial pela equipe e nem pretende jogar pelos próximos anos. Com contrato de empréstimo até o fim do Brasileiro, o atleta vislumbra ficar na Ponte Preta. “Vou trabalhar para que a Ponte veja um futuro melhor pra mim aqui e eu possa continuar por mais tempo”, arrematou.

(texto e reportagem: Paulo do Valle)