Uma homenagem para Décio Cardoso, um personagem iluminado que traduziu a alma do torcedor pontepretano

0
1.406 views

É difícil encontrar gente que muda tudo ao redor. Homens que com um simples sorriso galvanizam adeptos e espalham amor pelos poros. Improvável e surpreendente é quando personagens com tal perfil aparecem em um ambiente bruto, autoritário, excludente como o do futebol.

A vida foi generosa comigo. Fiquei uma pessoa melhor ao conhecer personagens marcantes. Que constroem a história na sua frente. Não há como desprezar tal descrição ao lembrar Décio Cardoso.

À primeira vista, podia parecer uma pessoa comum. Não era. Sua especialidade era o amor. Pelas pessoas, esposa, filhos e pela Ponte Preta. Rápido e certeiro em dirigir uma palavra de incentivo. Indignado com o país? Não aceitava os desmandos ocorridos pela Ponte Preta? Sua energia era canalizada no caminho correto: o incentivo a imprensa independente e as pessoas que podiam mudar o rumo deste roteiro negativo.

Sou testemunha disso. A cada post e matéria no Só Dérbi, Décio Cardoso tinha uma palavra de incentivo. Uma mensagem positiva. Tudo direcionado para uma meta: que o dia seguinte fosse melhor. Era um dos principais incentivadores do portal. Nas horas delicadas, Décio Cardoso vinha á  frente e dizia. “Não desista”. Era voz, alma e o amor personificado do torcedor pontepretano. Encontrei com Décio uma vez. Estava em tratamento médico. No quarto. Ao lado do meu saudoso tio Enoch. Era para ser uma visita de 10 minutos. Virou uma resenha deliciosa, em que os dois recordaram feitos e fatos da Macaca.

Amigos e pessoas mais próximas receberam nos últimos meses uma lição de vida de Décio Cardoso. Enfrentou com altivez, otimismo e lucidez uma doença cruel, devastadora. Não esmoreceu. Utilizou o que poderia ser um revés para escrever uma lição definitiva: o que importa não é aquilo que construímos e queremos no presente e sim aquilo que deixamos para o futuro. Décio Cardoso nos deixou nesta quinta-feira. E a tristeza certamente tomou conta dos genuínos apaixonados pela Ponte Preta.

Do meu lado, o que posso dizer a você Décio? Obrigado. Por tudo. Pela sua generosidade, bondade, amor e principalmente por ter confiado em um produto que há cinco anos e meio só quer ajudar o futebol campineiro a ser melhor e maior. Para trazer alegria a gente como você. Que amou a Ponte Preta sem pedir nada em troca. Descansa em paz, meu amigo. Até breve.

(Elias Aredes Junior)