Obstáculos na Série C comprovam: o Guarani tem elenco. Não é pouco.

0
356 views

Dias após a conquista do acesso para a divisão de elite, com o vice-campeonato da Série B de 2009, perguntei ao então auxiliar técnico bugrino Gersinho qual o jogo emblemático da campanha e que mostrou uma possibilidade enorme de comemorar a promoção.

Para minha surpresa, ele não citou os triunfos nos dérbis ou nem a atuação no Castelão e a vitória por 4 a 2 sobre o Fortaleza. Sua escolha recaiu o confronto diante do São Caetano, válido pela oitava rodada do returno e que o Alviverde venceu por 2 a 1.

Motivo? Nada de atuação de gala e sim a demonstração de versatilidade demonstrada pelo elenco, pois teve muitos desfalques e o então técnico Oswaldo Alvarez precisou improvisar o lateral Carlos César no meio-campo, acionar Fabinho Romão como volante e Fabinho, então reserva, fez a dupla com Ricardo Xavier. “Depois do jogo eu cheguei a comentar com o pessoal da comissão técnica: ninguém tira essa da gente”.

Temos ainda cinco rodadas a serem disputadas na Série C do Campeonato Brasileiro e os jogos das quartas de final. Mas fica dificil recriminar se a comissão técnica bugrina considerar fortalecido o time na busca pelo acesso. A vitória por 4 a 2 sobre o Macaé foi construído sob o signo dos desfalques no time titular. Ferreira cumpriu suspensão e Genilson lhe substituiu com eficiência. Pense ainda que Zé Antônio chegou com status de titular e além da baixa produção tem que lidar com uma lesão, mesma fatalidade ocorrida com Evandro. Pois Wesley, esquecido em boa parte da Série A-2 foi acionado e até agora não decepcionou. Não para nisso. O departamento médico do Guarani não fica vazio. Por enquanto estão o lateral direito Daniel Damião e os armadores Deivid e Alex Santana.

No ataque, testes foram feitos com Evandro e Pipico e eis que o garoto Pedro Hulk agarra a oportunidade e parece querer convencer os dirigentes bugrinos de que buscar um novo camisa 9 é perda de tempo.

Não existe garantia nenhuma de que a liderança com 28 pontos vai gerar o tão sonhado acesso. Marcelo Chamusca viveu tal situação por duas vezes com o Fortaleza e sabe que o revés não está descartado. Mas o triunfo sobre o Macaé deu uma boa noticia aos torcedores e profissionais do departamento de futebol: o Guarani tem elenco. Não é pouco.

(análise feita por Elias Aredes Junior)

Deixe Um Comentário