quarta-feira , 18 julho 2018
Home / Destaque / Umberto Louzer: um ser humano diferenciado comanda o Guarani

Umberto Louzer: um ser humano diferenciado comanda o Guarani

Já conheci todo tipo de técnico de futebol. Incapacitados, prepotentes, arrogantes, irritadiços ou enganadores. Venceram, foram derrotados ou simplesmente jamais fizeram qualquer registro na história de Ponte Preta e Guarani. Agora, existem aqueles nos quais lamentamos a ausência de contato. De conhecer pessoalmente. Sem nenhum tipo de ufanismo ou bajulação eu cravo: Umberto Louzer certamente é um ser humano especial. Independente do que fizer até o final da Série B do Campeonato Brasileiro.

A história comprova a excelência do seu cárater e postura. Quando assumiu o time em janeiro deste ano, a faca ficou sob o seu pescoço pois a diretoria publicamente lhe deu cinco jogos para engrenar. Respondeu com o título da Série A-2 do Campeonato Paulista.

Veio o Campeonato Brasileiro e como é zeloso pelo seu trabalho pediu uma lista de reforços. Todos foram negados. Para piorar o quadro, um desmanche a céu aberto aconteceu. Sem aviso, jogadores como Bruno Brígido, Lenon, Bruno Nazário e Baraka deram adeus e esfacelaram o alicerce da segundona regional.

Em seu lugar, entraram substitutos que foram aprovados por Louzer, é obvio, mas que estavam longe de seus sonhos. Enquanto tudo isso acontecia, a equipe patinava na pontuação, perdeu o clássico com a Ponte Preta e a tribuna das redes sociais pediam sua cabeça.

Pois Louzer não perdeu a calma. Manteve a serenidade. Trabalhou e modificou o estilo do time. Saiu a equipe veloz e entrou a compactação.

Os cumprimentos e o modo afável com os jornalistas permaneceram. Certamene porque antes de dinheiro, status e fama no futebol, Louzer aplica outro conceito em falta: humanidade. Empatia pelo semelhante. Colocar-se no lugar do outro.

Nunca vi Umberto Louzer pessoalmente. Jamais sequer lhe cumprimentei. Sei que ele também vai errar, equivocar-se e passar por turbulências. Mas é por causa de figuras como ele que, por vezes, a incompetência não tem vez no futebol. Sorte do Guarani e da sua torcida. Acredite.

(análise feita por Elias Aredes Junior)

Veja Também

Matheus Oliveira faz segundo gol como profissional e consolida boa fase no Guarani

Balançar as redes não é, definitivamente, uma das principais qualidades de Matheus Oliveira. O gol ...

2 Comentários

  1. Palavras emocionantes.

  2. Umberto excelente ser humano e ótimo técnico, já conversei muitas vezes com ele quando era técnico na base do paulista em Jundiaí,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *