Fiscalizar, cobrar e esclarecer: nossa missão nas próximas eleições de Ponte Preta e Guarani

0
635 views

O ano de 2017 não será desafiador para bugrinos e pontepretanos apenas no aspecto esportivo. Os seus poucos associados serão chamados às urnas para escolher a nova diretoria executiva da Ponte Preta e os novos integrantes do Conselho de Administração do Guarani. Em um futebol que muda em ritmo alucinante, o voto escolhido terá consequências profundas.

Da parte deste Só Derbi, o acompanhamento será continuo. Sem apatia ou acomodação. As chapas envolvidas nos dois clubes têm respostas a dar. E não podem fugir.

No Guarani, Palmeron Mendes Filho, provável condutor da Chapa Integração terá a tarefa de responder como restabelecer o relacionamento com o empresário Roberto Graziano em bases saudáveis e demonstrar um plano factível de construção de uma infraestrutura decente ao futebol do Guarani, seja nas categorias de base ou nos profissionais. Roberto Graziano tem compromisso de construir estádio e CT pela sentença judicial? Ok, mas qual o Plano B até lá?

E a oposição? Em primeiro lugar, Odair Paes Junior tem a missão de comprovar sua viabilidade política. Mais: qual o seu plano esportivo e administrativo ao Guarani? Prevê fontes de financiamento? Qual o seu cronograma para deixar o clube forte na parte financeira e sem depender de Mecenas? Planeja construir um CT? Como? De que forma?

Tanto situação como oposição ainda precisam responder algo básico: como incrementar o programa de Sócio Torcedor, um fracasso retumbante em todos os sentidos?

Na Ponte Preta, as duvidas não são menores. Márcio Della Volpe é o líder da oposição ao lado de Miguel Di Ciurcio. Questionamento: como pagar a dívida com Sérgio Carnielli? O projeto da Arena continua de pé? Em que bases? De onde virá o dinheiro? E o investimento no futebol? Como fazer mais com menos? Se a torcida quer título, qual a trilha a ser percorrida? E como melhorar o investimento nas categorias de base? E os pobres? Terão voz e vez dentro da Macaca?

Quanto ao grupo atual inserido nos gabinetes do Majestoso, antes de responder qualquer pergunta, a tarefa  é falar e conceder entrevistas periódicas à imprensa. Não ter medo de demonstrar como fazer o torcedor sonhar com dias melhores juntamente com uma obsessiva regulação financeira? Mais: como fazer interligação do torcedor de arquibancada com o dirigente?

Dá para verificar que o Só Dérbi precisa buscar muitas respostas em 2017. Mãos á obra.

(análise de autoria de Elias Aredes Junior)