Felipe Conceição e o interesse do Cruzeiro: o que o Guarani pode oferecer em troca para assegurar a sua permanência?

0
1.418 views

Com a saída anunciada de Luiz Felipe Scolari do comando técnico do Cruzeiro, o atual comandante do Guarani, Felipe Conceição, está na mira para assumir a Raposa. Outro cotado é o técnico Lisca, que disputa o titulo pelo América Mineiro contra a Chapecoense. Bom relembrar que o Cuiabá já procurou tentou tirar o comandante bugrino durante a competição e foi mal sucedido.

Setoristas que cobrem o dia a dia do Cruzeiro cravam que a negociação está de vento em popa e e tem boas chances de ser concretizada. Conceição faria sua despedida no confronto contra o Juventude. Tudo é hipótese. Lidamos com as informações fornecidas pela mídia mineira.

É óbvio que se a proposta aparecer na mesa de Conceição, o Guarani deverá fazer de tudo para segurá-lo.

Executa um trabalho consistente, armou um time ofensivo, recuperou jogadores como Lucas Crispim e Pablo e engoliu alguns sapos por ver que a inconsequência de alguns trouxe o vírus para dentro do vestiário. Algo deve perguntado: o que o Guarani pode oferecer em troca para Conceição permanecer?

Não devemos descartar a hipótese de permanência. Até pela postura exibida pelo técnico. O Guarani disputará o Paulistão e depois a Série B, um calendário até superior ao do Cruzeiro, pois não dá para comparar a qualidade técnica do torneio mineiro com o paulistão. É um fato que pesa favoravelmente.

Só que na atualidade, isto não é o único aspecto levado em conta. Longe disso. O Cruzeiro está em dificuldades financeiras? Correto. Há risco do salário atrasar? Total.

No entanto, além da projeção midiática, um aspecto não pode ser ignorado: a estrutura. Enquanto que no Guarani, boa parte dos treinamentos foram realizados no gramado do Brinco de Ouro, no Cruzeiro, a Toca da Raposa II é local de atividades do time profissional desde 2002.

Veja o que o clube mineiro coloca à disposição: quatro campos de treinamento, piscina térmica, quadra poliesportiva, solarium, restaurante, hotel com 26 apartamentos, salão de jogos, sala de cinema, escritórios administrativos, além de modernos departamentos de nutrição e médico, composto por consultórios de clínica geral, ortopedia, odontologia, fisioterapia, fisiologia e sala de raio-X.

Reitero o questionamento: o Guarani pode oferecer algo semelhante para o desenvolvimento de um bom trabalho? Você já sabe a resposta.

Espero que Felipe Conceição permaneça. Agora, se isso acontecer, que ninguém tenha dúvida: será muito mais por uma convicção pessoal do treinador do que por algo que lhe atraia no próprio Guarani. Duro, mas é a realidade.

(Elias Aredes Junior)